sábado, 25 de março de 2017

[ Resenha ] Amor de Cordel - Andrea Marques


Ano: 2016 / Páginas: 400
Idioma: português 
Editora: Pandorga

Gênero: Romance / Literatura Brasileira

Site da autora para compra do livro: www.escritorandreamarques.com.br
Fan page no Facebook: https://www.facebook.com.br/Andrea-Marques-188455781514017/
Instagram: https://www.instagram.com/escritora_andreamarques/

Sinopse:

os 38 anos de idade, Carolina Borges achava que tinha a vida perfeita. Casada com Miguel, era feliz mesmo sem ter realizado o sonho da maternidade. No entanto, a convivência com o marido e seu bom desempenho profissional a deixavam satisfeita e segura. O destino lhe prega uma peça e, sem esperar, ela vê sua vida se modificar significativamente. Seu casamento chega ao fim, e sua carreira como terapeuta ocupacional, que sempre lhe proporcionou alegrias, passa a torturá-la. Isso acontece quando o jovem arquiteto Alexandre Bastos entra em seu consultório pela primeira vez, despertando em Carol sentimentos conflituosos que a farão repensar seus valores e a obrigarão a sair de sua zona de conforto para se arriscar em terrenos desconhecidos que poderão colocar em risco sua própria vida. Permeado por traições e intrigas, Amor de cordel é um romance contemporâneo que traz à tona assuntos do universo feminino, além de despertar a paixão até nas mulheres mais modernas e independentes.

[ Resenha e impressões ]

O livro conta a história de Carolina, ou simplesmente Carol.Uma mulher independente, 38 anos de idade, Terapeuta Ocupacional (TO) e que após 14 anos de casamento com Miguel, o seu casamento acabou e ai recomeça tudo do zero, da mudança para um novo lar á acostumar-se a ser só e conviver com seus conflitos pessoais.Mas isso contribuiu para que começasse a fazer coisas das quais tinha vontade, mas por vários motivos não as fazia.
 Carol também conhece Gustavo e Lucas, seus vizinhos que são um casal homoafetivo e que desde que se mudou para seu novo apartamento se tornaram grandes amigos.
 Conheceu Alexandre  através da clínica em que trabalha, um dos empregos que possui como TO, e desde o primeiro momento, aquele homem de olhos verdes cor de jade, balançou as suas estruturas, como nenhum outro jamais o fez, mas o preconceito que possuía consigo mesma em relação a diferença de idade a assombrava, pois Alexandre gozava ainda dos seus 27 anos, enquanto ela estava quase na casa dos 40.Não só isso, mas a diferença de classe social.
 Alexandre é arquiteto, dono de seu próprio negócio e rico, o que para Carol já era motivo suficiente para não se envolver, mas não conseguia esquecer a forte atração que sentia, na qual a torturava e a ética 
profissional ao qual a impedia mais ainda de sequer pensar em uma simples aventura com seu paciente, quanto mais um romance.
 A trama se dá no momento em que se conhecem, a maneira de ser de Alexandre, sempre muito espontâneo, aventureiro, gentil e Carol sempre muito recatada e tímida, mas que mesmo assim deixava transparecer o quanto a presença de Alexandre lhe perturbava, por mais que tentasse ser profissional e interpessoal.

Fiquei a todo momento repreendendo Carol como qualquer outra amiga faria, assim como Gustavo e Lucas o fizeram quando ela os confidenciou que estava ocorrendo em relação aos seus sentimentos e neuras,desnecessárias ao meu ver.Por várias vezes fiquei a desistir da personagem, pois ela perdia-se demais em pensamentos ao invés de agir, esquecia-se de viver, arriscar e pagar para ver o que aconteceria, porque só sabemos de fato se dará certo se tentarmos e algo que aprendi na vida é que a gente não erra por entregar-se, erra quem não sabe receber esse sentimento e cultivá-lo.Compreendo que foram vários anos de casamento que acabou do nada, mas não se deve levar para outro relacionamento essa frustração, porque cada pessoa é um mundo diferente.Eu, particularmente ficava falando sozinha " Se joga, mulher!Vá viver! ".
 Percebe-se o quanto ela é insegura em relação a diferença de idade entre ela e Alexandre e isso é transpassado pela mesma na maior parte do tempo, pois ela não acredita que possa durar, pois ele deveria envolver-se com pessoas da mesma idade; não acredita que aquele Príncipe lindo apaixonou-se por ela, o que a leva á divagar por vários momentos se ele não estava apenas atrás de aventura.Confesso que em dado momento também cheguei a pensar de que ele estivesse apenas atrás de aventura.
 Alexandre, apesar de vir de classe alta, é de uma humildade imensa e de bom coração.Possui amizades pelo o que são e não pelo que têm e destaca-se por isso, embora, apesar de tudo o que o irmão já aprontou com ele, é meio inocente.É um personagem que admite que passou por várias aventuras casuais, porém nunca apaixonou-se de verdade e eis que surge Carol na sua vida, mas por ser um sentimento novo, é ciumento e possessivo, embora não ao extremo, mas é engraçado vê-lo emburrado e á discutir com Carol esse seu temperamento e insistir no relacionamento.
 Não esquecendo de relatar que o livro também fala de família, amizade, preconceito, homofobia, traição, inveja, falsidade e principalmente o amor em sua várias nuances.Também adorei conhecer a profissão de Carol, o que me deixou super admirada, pois não sabia da existência e adorei os relatos sobre a profissão e detalhes riquíssimos sobre a mesma.
 Me fez refletir sobre vários pontos em relação á família, amigos e o quanto as aparências e situações podem nos enganar.
 Ah! Fique sabendo que trata-se de uma trilogia e estou já ansiosa pelos próximos.
 Se gostei do livro? Muito!!!
 E vai lá se emocionar, rir, refletir e também tirar várias lições lindas dele.

2 comentários:

  1. Gostei da resenha!
    Tenho lido ótimas resenhas sobre esse livro, quero muito ler.
    Gosto de livros que nos faz refletir.

    Beijos
    Bom domingo
    www.doceestante.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que gostou ^^
      Você vai gostar muito dele assim como eu!
      Beijos!

      Excluir