sexta-feira, 7 de abril de 2017

Poema

Tormenta

Ponho as mãos na cabeça
as dúvidas me assolam
coração anda em divisão
promessas, esperanças,
toques e carícias,
não sei á que seguir
quem gosto?
quem começo a gostar?
coração vai partindo
chega ao meio do caminho
as dúvidas assolam
as promessas prendem
como esparadrapos,
vã tentativa
em manter em inteiro
um coração meio partido
ao meio?

Autora: Rosa Negra

Nenhum comentário:

Postar um comentário